27.9.07

CAVERN CLUB (antes da fama)

Muito antes dos Beatles se tornarem a sua atração principal no horário do almoço em 1961, o prédio onde se instalaria o futuro Cavern Club já fazia barulho em Liverpool. Alan Sytner, filho de um médico da cidade, encantado com um clube de jazz que viu em Paris chamado Le Caveau, pediu para o pai comprar aquela casa de vinhos, na Mathews Street, imóvel onde se instalaria, no futuro, o Cavern. O imóvel era apenas mais um depósito da Mathew Street, uma rua repleta de depósitos de peixes, frutas, legumes e vinhos. Há um movimento grande, durante o dia, naquela região porque os comerciantes de Liverpool usam os depósitos para guardar suas mercadorias. Sytner adquiriu o imóvel em 1957 e o reformou nos moldes do clube de jazz francês. Durante a Segunda Grande Guerra, os porões daquela adega serviram de abrigo à população, contra os bombardeios alemães.

A inauguração do Cavern Club aconteceu em 16 de janeiro de 1957, com a apresentação da banda de jazz local, Merseysippi. Ironicamente, no jazz club, ex-adega, era proibido vender bebidas alcoólicas, e os músicos e a platéia iam durante os intervalos, beber um trago, do outro lado da rua. Os grupos de skiffle (tipo de música difundido no norte da Inglaterra nos anos 50) aproveitavam esse intervalo para se apresentarem. Os shows dos grupos de skiffle atraíam um número cada vez maior de adolescentes. Um fato não surpreendente, pois a cidade contava com mais de trezentos conjuntos em 1957. Os Quarrymen (o embrião dos Beatles), Gerry and Pacemakers, Rory Storm & Hurricanes, Swinging Blue Jeans estavam entre eles. Apesar disso, o Cavern manteve- se como um reduto do jazz que era considerada uma música nobre, elevada, de bom gosto. Ao contrário, dos “rocks pobres, barulhentos e desprezíveis” que os “conjuntinhos” de skiffle costumavam tocar.

Em 7 de agosto de 1957, os Quarrymen, grupo que John Lennon formou com os seus amigos de escola, tocaram lá, apresentando músicas de Elvis Presley. Depois desta apresentação, receberam um bilhete de Alan Sytner com o seguinte recado: “Descartem esse rock’n’roll sangrento”. Mas, o castigo não demorou muito. Alan Sytner, o proprietário do distinto Cavern Club, passou o comando da casa para o seu pai. Alan foi morar em Londres, onde se casou. No entanto, o pai dele teve que vendê- lo em 1959 por causa da concorrência de uma nova casa de jazz, a Madri Grass Jazz Club. O novo dono do Cavern, Ray McFall, era o contador de Sytner. Ele, então, virou o disco. Trocou o refinado som do jazz pelo som áspero e cru da garotada do skiffle.

Nenhum comentário: